Instituto Direito e Democracia | IDD pesquisa sobre car-sharing
21838
post-template-default,single,single-post,postid-21838,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.4,side_area_uncovered,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive

IDD pesquisa sobre car-sharing

 

A partir da experiência de sucesso acumulada com o Projeto Ecoelétrico, realizado no âmbito da administração municipal de Curitiba, gestão 2013-2016, o IDD busca um novo enfoque direcionado à pesquisa e ao desenvolvimento, em especial,  no que se refere ao transporte público-privado na modalidade de car-sharing. O objetivo é contribuir com a formação de estudos em prol de políticas público-privadas.

Segundo a fundadora do IDD, Mírian Gonçalves, então vice-prefeita de Curitiba, é preciso dar andamento em P&D para que mesmo frente às crises político-econômicas se recupere os avanços em sustentabilidade e inovação no país obtidos durante os governos de Lula e Dilma. Ela destaca, por exemplo, a política da CAMEX que, na gestão do Ministro Armando Monteiro, isentou de 35% para zero o II (Imposto de Importação). Na ocasião, Mírian foi uma das mentoras da política que visava o incentivo à mobilidade elétrica no Brasil, sendo o imposto um dos primeiros entraves para a instalação de modais sustentáveis.

O Projeto Ecoelétrico foi considerado pela Fundação Konrad-Adenauer e pelo ICLEI um dos dez melhores exemplos de mobilidade elétrica da América Latina. As instituições apresentaram os cases de sucesso latino-americanos em uma publicação distribuída na COP-20 da ONU, realizada no Peru em 2014. O projeto também recebeu, no ano passado, o prêmio de melhor exemplo de mobilidade do país, promovido pelo Instituto Parar em São Paulo. Todo o projeto foi desenvolvido em parceria entre Prefeitura Municipal de Curitiba, Itaipu-Binacional, gestão de Jorge Samek, Aliança Renault-Nissan, Ceiia.

Nenhum comentário

Escreva um comentário